Novo Progresso


História

Supostamente os primeiros habitantes do município foram os índios, pois são encontrados restos de cerâmicas e instrumentos de caça e pesca por toda a região do município, no leito e nas margens do Rio Jamanxim. 
      Muito antes de se projetar a BR 163 e de sua inauguração em 1970, famílias numerosas habitavam as margens do Rio Jamanxim, por volta de 1950, extraindo o látex e fazendo plantações de seringais, no interior da mata e nas margens do rio misturado à floresta já crescida depois do abandono. 
         Apesar dos recursos limitados e das dificuldades próprias da região, as famílias foram aparecendo ao longo dos dois lados da rodovia. Era o sinal do tão esperado progresso. 



Foto : Imagem aérea de Novo Progresso




O município de Novo Progresso foi criado através da Lei nº 5.700, de 13 de dezembro de 1991, sancionada pelo governador Jader Barbalho (publicada no diário Oficial de 20 de dezembro de 1991, edição nº 27.122). O município de Novo Progresso foi desmembrado do município de Itaituba, com sede na localidade de vila Novo Progresso, que passou à categoria de cidade, com a mesma denominação.
Sua instalação oficial aconteceu em 1º de janeiro de 1993, com a posse do prefeito, vice-prefeito e vereadores eleitos no pleito municipal de 3 de outubro de 1992.
O primeiro morador da área foi Surfurino Ribeiro, que em 1979 se aventurou pela Santarém-Cuiabá, a procura de terra propícia para a agricultura. Inicialmente instalou-se no km 1.085, onde hoje está localizada a cidade.




Foto : Município de Novo Progresso atualmente.



A imigração acentuou-se com construção da hidrelétrica de Itaipu, quando o governo federal desapropriou imensas glebas no sul. Vieram dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, muitas famílias com o sonho de se fixarem na Amazônia, assim estabeleceram-se na região do Tapajós. Com a descoberta do ouro, intensificou-se a economia regional.
Hoje a população do Novo Progresso é composta, quase que na sua totalidade, por imigrantes dos estados do sul como Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, vindos à procura de terras para plantar. A população constituída do Norte e Nordeste, que aqui chegou para a exploração do ouro, está com sua atividade bastante reduzida. A mão de obra passa por uma transformação, mudando quase radicalmente para a extração de madeiras nobres. 
Em 28 de abril de 1991 realizou-se o plebiscito para que a população opinasse sobre a emancipação municipal. Compareceram às urnas 1.496 eleitores, destes 1.470 eleitores votaram “sim”.
Atualmente, o município possui apenas o distrito-sede de Novo Progresso. O município possui várias povoações importantes, como: Riozinho, na divisa com Itaituba; Comunidade de Santo Antônio, no km 1.140; Vila Bandeirante, a 30 km da sede; Agrovila, no km 1.027; além de Santa Júlia, Nova Veneza, Visa Isol e Comunidade de Linha Gaúcha.

Gentílico: Progressense 






Novo Progresso e o Plebiscito do Estado do Tapajós

A cidade de Novo Progresso, assim como todas as outras que fazem parte do que será o Estado do Tapajós, teve uma votação positiva para a criação do mesmo. Com 9.930 votos a favor, e apenas 227 votos contra, à maioria da população expressa o grande sentimento de compor esse que será o mais novo Estado do Brasil.










Aspectos Geográficos



O município de Novo Progresso pertence à mesorregião Sudoeste Paraense e à microrregião de Itaituba. Localiza-se a uma latitude 07º08’52” Sul e a uma longitude 55º22’52” Oeste, estando a uma altitude de 240 metros. Na sua emancipação, em 1993, tinha pouco mais de 5.000 habitantes. Hoje, a população estimada em 2018 foi de 25.758 habitantes, 0,66 hab/km² segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).




Situada às margens da rodovia BR-163, no antigo km 1085 desta rodovia, está a sede do município de Novo Progresso. Está distante 1.639 km da capital do estado.
O acesso a cidade se dá através da Rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163), sendo a divisa do município com o estado de Mato Grosso a 367 km a Sul e a Norte a 100 km com o povoado de Moraes Almeida, localizado no município de Itaituba, PA.

LIMITES

Ao Norte - Município de Itaituba

A Leste - Município de Altamira

Ao Sul - Estado de Mato Grosso

A Oeste - Municípios de Jacareacanga e Itaituba
Área – 38.162,035 km² 






Cultura


Por se tratar de uma cidade de culturas mescladas devido a migração de nordestinos, sulistas e nortistas, é difícil dizer que Novo Progresso segue uma única cultura.
Cavalgadas
O evento que acontece há quatorze anos, neste ano diante a crise cogitou-se em até  cancelar o evento, mas com insistência da diretoria e comitivas ela saiu e superou a participação de público, segundo os organizadores 400 animais montados participaram da 14ºcavalgada, percorrendo as ruas da cidade. Na sede onde é feito o encontro das comitivas  foi servido um suculento churrasco, e o dia foi animado com vários eventos e competições.



Foto : XIV Cavalgada de Novo Progresso.



A cavalgada de Novo Progresso acontece em Julho de cada ano, abrilhanta a cidade, com uma quantidade imensa de cavalos em desfile, além de pessoas em carreata atrás das comitivas, carroças, tratores, etc.



Foto : XIV Cavalgada de Novo Progresso.










Pontos Turísticos

No município existe o Rio Jamanxim que passa bem próximo da cidade, a cerca de 4 quilômetros do centro comercial.
Nessa localidade tem um balneário conhecido como Prainha, onde banhistas se divertem com as águas do rio Jamanxim, salão de eventos com música ao vivo aos domingos e feriados servindo comidas típicas da região.



Foto : Rio Jamanxim



A utilização do balneário ocorre apenas no período da seca, entre junho e outubro, pois nos meses seguintes devido o período chuvoso ser extenso, o rio enche impossibilitando acesso aos banhistas no local.
No rio Jamanxim ainda se desenvolve o Turismo de Pesca, onde milhares de turistas locais e de municípios vizinhos se deslocam para praticar a pesca esportiva.
Nas proximidades da cidade, possui o Balneário Bambu (propriedade privada), que tem este nome devido ao grande número de bambuzais que antes existiam.
No local encontra-se um conjunto de piscinas naturais, formadas com a construção de represas, além disso, possuem quadras de vôlei, salão para eventos e jogos, chalés, tirolesa e tanques de piscicultura, servindo refeições com diversos paladares.
Na vicinal Celeste tem a cachoeira da pedreira (Propriedade privada), que também tem o nome devido ao grande número de pedras. Por ser uma propriedade partícula é fechado no período de seca e aberto ao público por temporada para realização de eventos, ficando apenas acesso ao aeroporto que também é particular.



Rio Jamaxim

O Rio Jamanxim é um curso de água, pertencente à Bacia Amazônica, sua nascente se encontra na região próxima a Serra do Cachimbo, sendo o principal afluente o rio Tapajós. Diversas atividades de subsistência são realizadas nesse curso de água, entre elas a pesca que abastece vários municípios da região.



Foto : Rio Jamanxim



O acesso se dá por meio de carro, moto ou barco.



Prainha

Em toda época do ano, a baixa do Rio Jamanxim proporciona aos moradores da região um paraíso natural. A praia, localizada a cerca de 3,5 km da sede do município, se tornou refúgio para quem quer aproveitar as belezas da natureza e se refrescar nas águas calmas do Rio Jamanxim.
Outra opção de lazer bastante utilizada por nativos e turistas que visitam a praia são os passeios de barco.



Foto : "Prainha", ponto turístico da cidade que é rodeado pelo Rio Jamanxim.



Em diversos pontos do rio e das praias é possível observar pessoas nos passeios de barco pelo Jamanxim. Para os que gostam de apreciar a paisagem, sem pressa, uma dica é fazer o passeio no fim da tarde quando o pôr do sol deixa a paisagem ainda mais encantadora.






Economia


A principal atividade econômica do município de Novo Progresso é a pecuária, devido a grande quantidade de propriedades rurais existentes na região.
Além da pecuária, existe a relevância das atividades garimpeiras e madereiras, além da construção civil por ser um municipio em desenvolvimento e devido ao trabalho de asfaltamento da Rodovia que liga Santarém a Cuiabá.
No Primeiro Encontro de Produtores da Pecuária de Novo Progresso, realizado no primeiro semestre de 2014, estimava-se que a população bovina do município era de 1.500.000 (um milhão e quinhentas mil cabeças de gado), sendo quase a totalidade destinada ao abate e produção de carne e derivados, hoje esse dado está muito maior. A porcentagem não destinada ao abate, são criadas por propriedades rurais destinadas a subsistência dos ocupantes da terra.
PIB per capita – 18.641,67 R$ - (2015)
Percentual de receitas oriundas de fontes externas – 85% - (2015)
Índice de desenvolvimento humano municipal – 0.673 – (2010)
Total de receitas realizadas – 79.430,00 R$(x1000) – (2017)
Total de despesas empenhadas – 74.807,00 R$(x1000) – (2017)




Clima
O clima é tropical. Na maioria dos meses do ano existe uma pluviosidade significativa. Só existe uma curta época seca e não é muito eficaz. Segundo a Köppen e Geiger o clima é classificado como Am. A temperatura média anual em Novo Progresso é 25.8 °C. A pluviosidade média anual é 2232 mm.

TEMPERATURAS E PRECIPITAÇÕES MÉDIAS // CLIMA EM NOVO PROGRESSO





16 mm é a precipitação do mês julho, que é o mês mais seco. O mês de fevereiro é o mês com maior precipitação, apresentando uma média de 354 mm.


                                                                   Pesquisa e Texto por - Allan Snolden



Referências de sobre os dados coletados do município de Novo Progresso :


https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/novo-progresso/historico - história da cidade, economia, dados populacionais.

Nenhum comentário