Resultado de enquete, em Belém, mostra resultado de quase 50% de SIM, o que criaria o Estado do Tapajós.



O ICPET - Instituto Cidadão Pró Estado do Tapajós - acompanhou, sem interferir a enquete realizada em rede social no município de Belém sobre a criação do estado do Tapajós. O resultado mostra uma porcentagem suficiente para criar o estado do Tapajós em um próximo Plebiscito em todo estado. A pesquisa foi realizada por uma página chamada “Pará” que possui 215,076 mil seguidores, obteve mais de 9.200 votos e mais de 500 compartilhamentos.


Se considerarmos que o maior eleitorado do estado do Pará está em Belém que hoje conta com um contingente de 1,1 milhões eleitores aptos a votar, o resultado da enquete já estabelece um número de votos suficientes para a emancipação do Oeste do Pará, se considerarmos a porcentagem de votação de todo o estado.



O resultado foi quase 50% para cada uma das escolhas. De um lado o NÃO obteve 56% e o SIM 46%, faltando apenas 4% para o empate das intenções de votos onde a escolha seria a criação do estado do Tapajós ou não.

Quase que 100% dos votos foram de Belém e cidades vizinhas que se manifestaram com um quantitativo favorável ao Tapajós, já que calculando as porcentagens já estaria criado o novo estado. Nos mais de 500 comentários na publicação vemos que muitas pessoas da região metropolitana mudaram a intenção do voto em relação ao que pensavam em 2011, acompanhe nos prints abaixo:





Aqueles que defendem a criação do estado justificam pelo tamanho do Pará que é maior que 170 dos 193 países do mundo além de ser duas vezes e meio maior que a região Sul (576.774 km²) e maior que a região Sudeste (924.911 km²). O Pará tem fazendas com a dimensão territorial do tamanho da Itália. É a única região do Brasil com cidades a quase 2000 mil km da capital. Muitas pessoas precisam andar mais de 900 km de carro pra poder pegar um avião em Santarém e voar mais quase 1000 km pra poder chegar na capital, Belém, e às vezes apenas pra resolver um problema de documentação.


Outra justificativa é o abandono da região.
 “É uma região esquecida com infraestrutura que mostra o abandono e têm pessoas que viajam quase 1000 km apenas pra conseguir uma consulta médica, outros viajam dias e noites de barco em barco apenas pra fazer uma tarefa simples como ir a um cartório” e também a emancipação significa desenvolvimento para o novo estado e benefícios para o Pará como um todo, temos feito sucessivas publicações nos grupos das cidades da região metropolitana que começa  a compreender isso, explicou o presidente do ICPET, Jean Carlos de Sousa Leitão.

2 comentários:

  1. O Estado do Pará é muito grande está muito mal Administrado sempre uma área vai estar mais favorecida que a outra sou a favor da crianção do estado do Tapajós

    ResponderExcluir
  2. Se conseguir criar o Estado do Tapajós qual Cidade será a Capital ???

    ResponderExcluir